Blog de Música
16 de Outubro de 2008


Fonte: Diário de Notícias da Madeira, 13-10-2008

As exigências do tempo, que obrigam o estudante a terminar rapidamente os cursos para entrar no mercado de trabalho, está a travar o surgimento de novos intérpretes da canção de Coimbra, defendeu o maestro Virgílio Caseiro. "Coimbra nunca teve tantos cantores e guitarristas como agora. Estamos numa fase de escolarização", observou o maestro, frisando que competitividade escolar, a necessidade de ter boas notas e de rapidamente entrar no mercado de trabalho ditam uma redução do tempo de permanência em Coimbra. Na sua perspectiva, "a criatividade não nasce do nada. Há limitações mecânicas e técnicas", e quando poderiam vir a conseguir um nível de execução que fizesse brotar o génio já estão a partir e a pôr de lado a guitarra. "Não estão em Coimbra o tempo suficiente para assumirem o património que lhes legaram os pais. Quando atingem um certo nível a guitarra é arrumada e procuram sobreviver", sublinhou o maestro, cultor do fado de Coimbra. Também Jorge Tuna, guitarrista e médico cardiologista, considerou que a presença curta do estudante na cidade "é uma das enfermidades" que atinge a canção e a guitarra de Coimbra, tal como a designara Virgílio Caseiro, director artístico da Orquestra Clássica do Centro (OCC).

publicado por Correcaminhos às 12:04
Pesquisa no Blog
 
Quem Somos
CORRECAMINHOS
Blog de Música
email: correcaminhos@sapo.pt
criado em 12 de Julho de 2005
Funchal, Madeira, PORTUGAL
Outubro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
últ. comentários
Tracey Ullman, no ano de 1984.
Tive uma banda de punk rock na adolescência, adora...
Ei! Preste atenção, o que você diz ser música na v...
Boa noite, o meu filho participou no casting de Ma...
Há muitos países na Eurovisão que nem sabem que Po...
Posts mais comentados
8 comentários
8 comentários
6 comentários
6 comentários