Blog de Música
14 de Setembro de 2013

Primeiro single do álbum "Casulo", de Márcia.

DEIXA-ME IR

Deixa-me ir
embora do teu centro
onde eu souber existir.
Deixa-me ir
onde eu não sei andar a sós
poder viver
da minha voz
Se incendeia é bem melhor
que ter a ideia do que é amar
relatado a negro
No meu passeio eu vi
gente a andar a pé
Os que vão primeiro ser
no que ainda não é
Não sei pintar Amor
sem ser da cor
que enche tudo.

 

Deixa-me ir
embora do teu centro
onde eu puder existir
ser mais do que eu sinto.
Deixa-me ir
se eu não sei andar a sós
vou querer dizer
com a minha voz
se incendeia é bem melhor
que ter a ideia do que é amar
relatado a negro.
No meu passeio eu vi
gente a andar a pé
Os que vão primeiro ser
no que ainda não é.
Não sei pintar Amor
sem ser da cor
que enche tudo.

 

Música
Voz, guitarra, composição: Márcia
Arranjos por Filipe Cunha Monteiro


NOTA DO REALIZADOR

"Deixa-me ir" é uma equação.
Uma equação que nos obriga a reflectir se devemos permanecer numa relação, qualquer que ela seja: de amor, amizade, com uma cidade ou até mesmo com um país.
Porque considero que nenhum criador se deve demitir do seu dever de agir e intervir na sociedade, "apropriei-me" do tema e explorei-o sob um ponto de vista pessoal, como um retrato, daquele que considero ser um dos momentos mais confrangedores e lamentáveis que se vive atualmente em toda a Europa, e sobretudo em Portugal.
As populações perderam qualquer respeito pelas instituições e por aqueles que nos representam. Os cidadãos vêem-se obrigados a suportar uma crise que não foi criada por eles. E no meio de um mundo, em que países são tratados como empresas e os povos como números, esquecemo-nos do retrocesso civilizacional e grotesco que esta visão implica.
A humanidade sempre viveu momentos de crise e nem por isso os deixou de superar. Contudo, quando nenhum de nós acreditava que pudesse voltar a acontecer, mais uma vez nos foi retirado o que de mais sagrado existe na vida humana: a esperança e a aspiração a uma vida e a um mundo melhores. Quando quem nos representa proclama a sua desistência ao nos convidar a sair, a pergunta que resta é: o que nos leva a ficar?
O videoclipe "Deixa-me ir" pretende, pois, ser o retrato de uma época e um olhar contemplativo sobre um país que definha. Mas que nos relembra, e os relembra, que nós existimos e estamos aqui.

publicado por Correcaminhos às 10:21
tags:
Pesquisa no Blog
 
Quem Somos
CORRECAMINHOS
Blog de Música
email: correcaminhos@sapo.pt
criado em 12 de Julho de 2005
Funchal, Madeira, PORTUGAL
Setembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
29
30
últ. comentários
Tracey Ullman, no ano de 1984.
Tive uma banda de punk rock na adolescência, adora...
Ei! Preste atenção, o que você diz ser música na v...
Boa noite, o meu filho participou no casting de Ma...
Há muitos países na Eurovisão que nem sabem que Po...
Posts mais comentados
8 comentários
8 comentários
6 comentários
6 comentários