Blog de Música
17 de Outubro de 2007


Foto: Instituto Camões

Max (Maximiano de Sousa), nasceu no Funchal em 1918.
Tendo ficado orfão muito cedo, teve de começar a trabalhar aos 14 anos, como aprendiz de alfaiate.
Nessa altura Max gostava de cantar o Fado e aos 16 anos mudou-se para os Açores, onde permaneceu dois anos.
Regressa ao Funchal e ao seu Ofício de Alfaiate, actuando como cantor apenas aos fins de semana.
Entretanto surge a oportunidade de actuar no Hotel Bela Vista e em 1943 com Tony Amaral, inaugura a Boîte Flamingo.
Max era o vocalista e baterista deste conjunto que em 1946 viajou para Lisboa.
Em 1949, Max grava o seu primeiro disco.
Foram várias as suas incursões no Teatro Revista, alcançando notável popularidade, que o levou a deslocar-se a vários países; em 1956 chegou aos Estados Unidos para ficar por 2 anos e meio.
Regressa a Lisboa, ao teatro e às digressões.
Faleceu subitamente em 1980.
As autoridades madeirenses organizaram uma Festa de Homenagem, mandaram colocar um busto na Zona Velha da Cidade, atribuiram o seu nome a uma rua do Funchal, junto ao Tecnopolo, e fala-se na Casa Museu do Max, onde os interessados poderão encontrar objectos outrora pertença ou relacionados com esta figura emblemática da Madeira, do Bailinho e do Fado.
Em 2007 o tema da Festa do Desporto na Madeira foi dedicado a Max.
No seguinte video podemos ver Bate o Pé, Imitação de Instrumentos e o Magala.

publicado por Correcaminhos às 10:03
tags:
Pesquisa no Blog
 
Quem Somos
CORRECAMINHOS
Blog de Música
email: correcaminhos@sapo.pt
criado em 12 de Julho de 2005
Funchal, Madeira, PORTUGAL
Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
31
últ. comentários
Tracey Ullman, no ano de 1984.
Tive uma banda de punk rock na adolescência, adora...
Ei! Preste atenção, o que você diz ser música na v...
Boa noite, o meu filho participou no casting de Ma...
Há muitos países na Eurovisão que nem sabem que Po...
Posts mais comentados
8 comentários
8 comentários
6 comentários
6 comentários